Irmãs Franciscanas Missionárias de Maria Auxiliadora


 

Sua entrada no atual território da Diocese de Erexim se deu por Três Arroios, onde iniciaram suas atividades em 02 de setembro de 1920, dirigindo o Colégio Nossa Senhora de Lourdes. O Colégio foi passado para o Estado em 1977. Estiveram no Hospital São Leonardo da mesma localidade, de 15 de janeiro de 1951 a 29 de fevereiro de 1968. Em 28 de março de 1978, foi encerrada a permanência das Irmãs naquela Paróquia.

Em 12 de fevereiro de 1922, as Irmãs fundaram o Colégio Santa Clara, em Getúlio Vargas, a pedido de Frei Gentil de Caravaggio. Com o seu curso de Magistério, foi durante muitos anos o centro de formação de professores para toda a região. No ano de 2008, as Irmãs passaram o prédio à outra administração educativa. Em Getúlio Vargas, as Irmãs assumiram também a direção interna e atividades pastorais no Hospital São Roque, de 1933 até 1986.

O primeiro Pároco de São José da Boa Vista do Paiol Grande, Pe. Vicente Testani, ainda em 1919, pedira apoio ao Bispo de Santa Maria para abrir um colégio de Irmãs na sede paroquial, pois "isto era muito desejado pelo povo". A resposta do Bispo foi a promessa de ajuda, mas ressalvando que seria difícil, pois "antes de Boa Vista, estava Passo Fundo". Mas em 15 de março de 1923, Pe. Carlos Schwersghlager registrava feliz: "depois de muitos passos se alcançou que em março se podia abrir o colégio, dirigido pelas Irmãs Franciscanas. As atividades do Colégio São José iniciaram no dia do Santo, 19 de março de 1923 e por isso mesmo, foi posto sob o patrocínio desse grande santo. No princípio foi numa casinha alugada na Rua Alemanha, no final da primeira quadra, à direita, no sentido centro-bairro. Três anos depois, como o espaço se tornou pequeno, o Colégio transferiu-se para uma casa na Avenida Maurício Cardoso, no lado contrário de onde está hoje a Catedral. Em setembro de 1927, o Colégio fixou-se na Av. 15 de Novembro, 237, em prédio próprio, de madeira. Cresceu em espaço físico e em atividades educacionais. Em setembro de 1963, no seu quadragésimo aniversário, foi destruído pelo fogo. De suas cinzas, com recursos próprios e ajudas diversas, ele ressurgiu renovado. E hoje continua ampliado em espaço físico e qualidade educativa, formando gerações.

Em 1921, a pedido de Frei Modesto Oechtering, a Congregação iniciou trabalho educacional em Gaurama, com a Escola Maria Auxiliadora. Em 03 de maio de 1924, as Irmãs abriram outra obra em Gaurama, o Hospital Santa Isabel. Em 1983, por problemas financeiros, a Escola foi transferida para o Estado. As Irmãs, além de continuarem com o Hospital, atuaram e atuam na pastoral paroquial. Atualmente, desde 2012, uma parte do prédio do Hospital foi transformado em residencial de longa permanência para idosos, o Residencial Maria Bernarda. 

Em 06 de março de 1936, a Congregação abriu outra frente de atuação: Severiano de Almeida, com a Escola Cristo Rei. Em 1939, as Irmãs passaram a dirigir o Hospital São Roque, nessa localidade. Depois de passarem a Escola para o Estado e, em 1970, o Hospital para uma administração comunitária, as Irmãs residem numa casa, atuando na pastoral paroquial.

Estação foi onde a Congregação abriu nova comunidade, em 24 de fevereiro de 1938, com a Escola Profissional Santa Teresinha. A escola encerrou suas atividades em 1972. As Irmãs continuam com casa de formação para jovens aspirantes à vida religiosa e atuação paroquial.

De 1940 a 1947, dirigiram o Colégio Sagrado Coração de Jesus, em Aratiba, a pedido do bispo diocesano de Santa Maria, Dom Antonio Reis. Atuavam também na pastoral paroquial.

Em 06 de novembro de 1941, a pedido do Pe. Benjamim Busato, as Irmãs assumiram a direção interna e atenção aos doentes no Hospital de Caridade, nele residindo até início de 1979, quando passaram a morar em residência própria, mas continuando a trabalhar no Hospital. Em 1985, encerraram definitivamente os trabalhos nesta obra. A residência das Irmãs continua e nela moram Irmãs que trabalham na educação e outras atividades pastorais da Diocese de Erexim.

Foi relevante a presença das Irmãs no Seminário de Fátima por 50 anos, desde 28 de fevereiro de 1953 até 02 de fevereiro de 2003. 

Atuaram também no Bairro São Cristóvão. Irmã Consolata Graber, com outras Irmãs, residindo no Colégio São José, trabalhava no Bairro desde 1953.  Em fevereiro de 1969 passaram as Irmãs a residir no Bairro, realizando relevante trabalho de promoção humana, espiritual, social e material. A comunidade das Irmãs teve grande participação na organização da Paróquia São Cristóvão e na construção da residência dos padres e da igreja da sede paroquial. Em fins de 1977, a obra foi entregue aos leigos para que dessem continuidade a este projeto iniciado pela Irmã Consolada Graber. Também no Bairro São Cristóvão, de 1981 a 1992, a Congregação tinha uma residência, situada ao lado da igreja, onde realizou benemérito trabalho no Bairro e na cidade com dependentes de álcool e de tóxicos, bem como na formação de jovens candidatas à Vida Religiosa.

Marcaram presença no Lar dos Velhinhos Jacinto Godoy, de 09 de janeiro de 1966 a 13 de novembro de 1987, com a administração dessa casa até 1987. A partir de então, residindo fora, continuaram a prestar serviço de atendimento às pessoas idosas dessa obra, até 1991.

Em 1973, o bispo Dom João Hoffmann pediu religiosas para a obra do Patronato Agrícola São José, para atender crianças e adolescentes abandonados pelas ruas da cidade. Residindo no Colégio São José, as Irmãs iam diariamente atender o Patronato. Em 1975, passaram a morar no Patronato e assumiram a direção do mesmo, desenvolvendo nele um imenso trabalho pastoral. Em 1993, devido à falta de pessoas preparadas para este trabalho, a obra passou a ser dirigida pelos freis Terciários Capuchinhos, cujo carisma é justamente o trabalho com as crianças e adolescentes que o Patronato atendia.

Desde 20 de dezembro de 1985, as Irmãs atuam no Bairro Progresso, Erechim, com promoção humana e diversas atividades pastorais e sociais, formação de lideranças e de comunidades eclesiais.

Em 1980, o Bairro São Vicente de Paulo, em Erechim, passou a ter a presença das Irmãs Franciscanas de Maria Auxiliadora. Com um trabalho junto às famílias, iniciaram um plano de evangelização e catequese, dando ênfase à celebração dominical, à promoção humana, especialmente à mulher. Em 2001, devido à falta de Irmãs, a Congregação encerrou suas atividades nesse Bairro.

Em 1986, a Congregação criou uma nova casa em Getúlio Vargas, no Bairro Champagnat, para residência das Irmãs que atuavam no Colégio Santa Clara e para atender a necessidades pastorais do bairro, bem como para acolhida e formação de jovens vocacionadas à Vida Religiosa.

Conheça um pouco mais da história e do trabalho desta Congregação Religiosa, acessando http://www.franciscanasmma.com.br/

 

 

Endereço para contato: 

 Sede Provincia

Rua Pe.Champagnat, 04

  Bairro Lucas Araújo

Passo Fundo/ RS - Brasil 

Fone:(54)3311-7433

 

 

Livro: Dados Históricos Diocese de Erexim e Região - Pe. Antonio Valentini Neto